Dias maus

Tenho a cara feita num oito, um monte de espinhitas irritantes por todo o lado, duas enormes marcas daquilo que foram duas espinhas a tentar explodir-me no queixo e no lábio durante três dias, a pele baça, umas olheiras enormes, o cabelo cortado há uma semana todo atrapalhado, hoje de manhã adormeci e nem tive tempo de o arranjar, ontem também acordei uma hora depois de ter tocado o despertador, e no dia anterior, e no outro, e no outro, desde há oito dias que ando nisto. Tenho muito sono e vejo as primeiras rugas vincadas na testa e no contorno dos olhos, nem quando sorrio consigo disfarçar o cansaço. Nada que se pareça com alguém que há uma semana chegou de duas semanas de férias. É o que dá estar de férias sem ir de férias, passar os dias entre hospitais, preparação de almoços e jantares, ou sozinha com o miúdo dia e noite, ó mãe, ó mãe, ó mãe, aquele chamamento urgente a cada cinco minutos ou menos, planos e mais planos naquela cabeça, ainda bem que falas muito, não quero que deixes de falar, mas não me estejas sempre a chamar, muito menos quando acabei de estar e falar contigo e virei costas para fazer outra coisa qualquer, assim a minha vida é como um susto, sempre interrompida, mas gosto de ti mais do que tudo, fazes-me rir e sorrir como ninguém, estás a ficar tão grande que me assustas. 

Em casa continua o caos, nenhuma tentativa de a arrumar resulta, começo numa ponta e quando acabo na outra já está tudo a precisar de revisão e limpeza outra vez, vivo num apartamento pequeno, imaginem se fosse uma casa grande. Há pó por todo o lado, é impossível não o ver nas poucas vezes em que me sento em frente à televisão, ali ao lado há sempre um monte de roupa para passar que nunca acaba, está sempre a acumular mais e mais, alguma arrumo-a mesmo sem ela ver o ferro mas mesmo assim não é suficiente, devia ter aquilo noutro sítio, mas a sala é o sítio mais à mão e os cestos de roupa misturam-se com os brinquedos que fazem de conta que estão arrumados a um canto, mais os outros assumidamente espalhados no chão. A cozinha está sempre cheia de loiça por arrumar e por lavar, o chão já implora por uma limpeza, precisava de dar um banho de imersão à casa de banho, ter dois homens em casa é no que dá, um dia alguém há-de estudar a relação dos homens com as casas de banho, o corredor está cheio de coisas para arrumar noutros sítios, para que fui arrumar os quartos se agora ficou tudo em sacos divididos pelo resto da casa. 

Enquanto isso vejo carros a encherem-se de malas para ir de viagem e nas redes sociais vejo fotografias de gente que foi de férias para outras paragens, olhos e sorrisos brilhantes, era disso que eu precisava, não faço questão de ir para longe, apenas de desligar. 

2 comentários:

  1. Já sigo o blog há algum tempo mas acho que nunca comentei. Gosto imenso e identifico-me bastante com muitas das coisas que vais publicando. Quando li este post pensei logo em sugerir 2 blogs. Há quem prescreva medicamentos, eu prescrevo blogs :)
    Espero que gostes (caso não conheças) e que consigas encontrar algo que te seja util.
    http://busywomanstripycat.blogspot.pt/
    http://mumstheboss.blogspot.pt/

    ResponderEliminar