Quantos anos já passaram?

O meu filho já fez seis anos e já passou um ano desde que o meu avô morreu. Também já passaram outros anos de outras mortes, mas ainda estou a digerir isto tudo para escrever o que quer que seja. Precisava, ainda assim, de escrever qualquer coisa que me tirasse este peso de cima. Acho que não resultou. Talvez daqui a uns minutos.

Publicidade ou não?










A TitisClothing foi a primeira marca a contactar-me quando criei o Divine Shape. A empresa, espanhola, descobriu o blog e gostou tanto dele que me contactou a propor uma parceria. Acabaram por ser várias. Organizámos passatempos (um dos mais divertidos foi este) e oferecemos vestidos. Agora demos um passo em frente e a TitisClothing torna-se na primeira anunciante no blog. 

Sim, a Divine Shape está aberta à colocação de publicidade no blog. Se estiver interessado em saber quais as condições de publicidade do blog, contacte-me pelo mail the.divine.shape@gmail.com.

A Divine Shape também está no Facebook, com 1580 gostos neste momento, no Instagram, no Pinterest e no Polyvore

Os anúncios, colocados do lado direito do blog, tem ligação ao site das marcas e estão devidamente identificados como publicidade.

Este post é só para dizer que espero pelos vossos contatos e para mostrar algumas das peças da nova coleção da Titis que mais me agradam. E não, essa parte já não é publicidade, sou eu a exibir aquilo de que gosto.

Today

Parece que estou toda de preto, mas isso é fruto do filtro do Instagram. Na verdade, o casaco (preto) tem um fecho azul claro e por dentro tenho uma camisa de ganga e uma básica branca.E também trago uma gola cor-de-rosa. Sinto-me bem vestida de preto, é um facto. Por mais que tente, nunca consigo fugir ao preto. Se comprasse um casacão colorido, como já me passou pela cabeça, só me sentiria bem com um total (ou quase) black por dentro. E depois também não podia usar os lenços, écharpes e cachecóis coloridos. Ou talvez pudesse, depende da cor. Tenho um "kispo" vermelho, mas com ele só uso um lenço cinza. E quando opto por cores mais fortes depois fico limitada noutras áreas. Enfim, há dias simples que parecem complicados. Mas tudo se resume a eu gostar de me vestir de preto. So what? 

Há dias perfeitos


A Panados e Arroz de Tomate escreveu um post sobre os dias perfeitos e o que eu retive foi a última parte: "No fim, mais duas horas a pesquisar personagens do Roque Santeiro e a cantar a banda sonora da novela. Há dias perfeitos, foda-se".

Eu tenho fases assim, em que para além das músicas dos filmes de dança que ouvia na adolescência e juventude, preciso de ouvir músicas de novelas. E cantá-las. E chorar, se for preciso. É como se fosse um exercício de libertação, de liberdade, de espantar medos, de voltar a acreditar no que na altura acreditava. 

Atualmente a televisão continua a escolher o que podemos ver, mas a diversidade de canais é tanta que podemos escolher muita coisa. Ou até gravar o que queremos para podermos ver quando estamos sossegados no sofá e nada do que está a passar naquela hora interessa. Quando eu era miúda, primeiro só existiam dois canais, depois apareceram mais dois. Eu via (víamos?) novelas brasileiras porque não havia outra coisa para ver. E porque aquilo é feito para viciar - depois do primeiro e segundo episódios, já estavamos "agarrados". Mais elas do que eles, admito. Se podíamos ler um livro em vez de ficar a olhar para a televisão? Podíamos. Mas em minha casa via-se a novela. 

Para mim, aquilo era mais do que uma história, era o outro lado do mundo, outro universo, que depois descobri melhor ao ler Jorge Amaro, por exemplo, e a ouvir Jobim, Caetano, Chico ou Rita Lee. 

Mas é às músicas das novelas que (talvez uma vez por ano, ou uma vez de dois em dois anos, não sei ao certo) preciso mesmo de ouvir. Rainha da SucataRoque SanteiroBaila Comigo, Água Viva, Guerra dos Sexos, Vale Tudo (se ouvirem as músicas vão-se lembrar), Tieta e muitas outras. Admito o meu total fascínio por duas das personagens interpretadas pela Regina Duarte (a viúva Porcina do Roque Santeiro e a Maria do Carmo da Rainha da Sucata), mas também era fã da Glória Pires, da Malu Mader e da Christiane Torloni.

Não é fixe, gourmet, cool e todas essas coisas que estão na moda atualmente? Não. Mas pode ser considerado vintage, Pouco me importa. Há dias perfeitos, carago.